Veja Harry Potter no museu.

Meu conhecimento de magos e bruxas é zero. E o de Harry Potter, próximo disso. Mas essa “falha” não me impede de reconhecer a importância da exposição que acaba de começar na New York Historical Society: Harry Potter – A History of Magic. Vinda diretamente da British Library, a mostra equivale a entrar no castelo que abriga a famosíssima Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts.

Lá dentro, encontram-se itens venerados pelos fãs do menino (já não tão menino) de óculos redondos e manuscritos de lendas que inspiraram a autora J. K. Rowling. Na verdade, a exposição gira em torno nas matérias ministradas na escola Hogwarts: poções e alquimia; herbologia; adivinhação; feitiços; astronomia; defesa contra a magia negra; cuidados com criaturas mágicas; etc.

Além das peças vindas de Londres, que incluem originais da autora e ilustrações de Jim Kay, em Nova York a exibição ganhou alguns acréscimos igualmente raros: a presa (com mais de 2 metros) de um unicórinio-do-mar; um astrolábio do século XIII; um pergaminho do alquimista George Ripley que ensina (dizem!) a fazer a pedra filosofal; herbários do século XIV com receitas para a cura de vários males; e por aí afora.

Outra curiosidade é que a mostra também contempla as criaturas míticas de Nova York: gárgulas e bestas que habitam, entre outros, o Woolworth Building. Bom, vou parar por aqui: quem gosta de Harry Potter ou de magia e bruxaria em geral, já entendeu que o programa é bom e vale uma visita. Mas só até 27 de janeiro de 2019.

Abracadabra! Quer dizer, avada kedavra!

 

Foto de e gentilmente cedida por Claudia Beatriz Saleh, do Aprendiz de Viajante.

 

Compartilhar com:
Nenhum Comentário

Deixe um Comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.