To blog or not to blog.

Querido blog, por sugestão da Helô, decidi escrever-lhe uma cartinha neste seu 8º aniversário.

Não deve estar sendo fácil, tão novinho assim, ter que disputar espaço com aproximadamente 760.000 amiguinhos que despontam de uma rápida pesquisa Google. Confesso que não está sendo fácil pra mim também: meu entusiasmo tem sido colocado constantemente à prova. Daí essa cartinha: a decisão de colocar meus pensamentos no papel em vez de, por exemplo, implodir nossa relação. Atitude (acredite, meu blog) que eu tenho tido cada vez mais vontade de adotar.

Escrever um blog – não estou dizendo nenhuma novidade pra você – sempre foi uma atividade solitária. Mas, hoje em dia, é mais solitária ainda, já que a interação com os leitores se dá muito mais via redes sociais. Há menos troca, menos bate-e-volta, menos convívio enfim. Sua caixa de comentários, se é que você notou, migrou para o instagram, para o twiter, para o facebook.

Outro questão é o custo. Para quem, como eu, não tem a intenção de monetizar seu blog, a brincadeira sai cara. Manter o site atualizado, comprar as fotos necessárias (como esta de hoje), pagar provedor, pagar manutenção, etc, etc. Sem falar no tempo dedicado à pesquisa, deslocamentos, redação, edição, etc, etc.

Eu confesso que comecei você, meu blog, por influência direta do Ricardo. E muito rapidamente peguei gosto pela coisa. Mais do que isso: apaixonei-me, já que não consigo fazer nada pela metade. E acho que é aí que reside o xis da questão. Estou triste com você e você não tem nada com isso. Não tem culpa no cartório. Na verdade, é o que vejo em torno que tem me desestimulado. O mundo mau. Os pseudo-blogs de cópi-pêisti com quem você, pobrezinho, tem que conviver na imensidão do éter.

Vamos fazer o seguinte: não vamos nos preocupar com isso, não. Nós dois sabemos que hoje o metro do sucesso é feito de followers e likes, mas nada nos impede de adotar outro instrumento de medição: o do prazer de fazer e da consciência de estar fazendo bem feito. Ou acreditamos nisso ou tiramos o time de campo. Coisa que, no fundo, no fundo, não queremos fazer. O fato é que, como em toda relação, estamos os dois passando por um momento de crise. E as crises, está todo mundo cada vez mais careca de saber, servem para fortalecer ou detonar. Quero muito acreditar que, em nosso caso, sairemos dela fortalecidos.

Feliz blogversário!

 

 

[Foto: Dreamstime®]

Share With:
Comments
  • Força, sempre! É verdade que podemos nos perder facilmente nesse oceano de blogs, e perder também o encanto por relatar nossas descobertas e dicas. Mas acho que ainda vale ver o copo meio cheio e preservar pelo trabalho de cultivo e lapidação dessas pérolas da blogosfera! Feliz blogversário!

    1 de junho, 2017
  • Oi Marcie! Estou neste mesmo dilema acho que faz um ano. Tanta dedicação e cada vez menos acessos, no meu caso. Só uns lotes perdidos nas redes e de gente que nem lê. Daí você vê despontando uns blogs com 6 meses e que daqui a pouco desaparecem… eu estou tentando me concentrar em escrever e postar porque eu gosto. Mas acho que faltam alguns comentários incentivadores de vez em quando. Tenta continuar aí e superar esta crise no relacionamento. Beijos

    1 de junho, 2017
  • 8 anos, Marcie??? Vi esse menino nascer! Torcendo pra que não tire o blog do ar, mas imagino o esforço de manter tanto texto gostoso de ler sempre com assuntos interessantes. Conversa mais um pouco com esse pelicano laranja, tenta aí, vai. Um beijo

    1 de junho, 2017
  • Bah, achamos a mesma coisa! Todo mundo parece querer tudo em 140 caracteres, uma imagem ou em vídeo! Não deixa de escrever, ainda mais se gosta. Quem só se preocupa com número de redes sociais um dia vai ver que isso nem é tão importante assim! Prometemos vir aqui mais seguido e deixar registrada nossa visita. Beijos!

    1 de junho, 2017
  • É sempre bom nos questiornarmos mesmo do porquê de blogar. Para ter um blog de boa qualidade, com frequência regular de postagens e temas atuais e variados é necessário uma enorme dedicação. É um investimento de grana e tempo precisos. O retorno é minimo, muitas vezes inexistente. No entanto, perseverança é algo para poucos, bem poucos. Sim, a bloglândia pode ser um mundo mau, bem mau e ingrato. Como editor(a) e dono(a) de blog, a pessoa tem que ter uma pele grossa e ter uma visão mais ampla, com projetos paralelos e complementares ao blog. Força e boa sorte!

    1 de junho, 2017
  • Marcie, compartilho deste sentimento e te entendo perfeitamente. Como vc, também acredito que exista prazer em manter um blog atualizado. Enquanto estiver com gás, mesmo com crises passageiras, vais ficando o bonde. Devagar e sempre! Bjs

    1 de junho, 2017
    • Vou tocando o bonde…. Maldito corretor, rs

      1 de junho, 2017
  • Marcie, espereo que continue firme e forte. Seu blog é muito gostoso de ler. Venho sempre aqui, mas sou daquelas que lê tudo é depois só coloca um coraçãozinho lá no face. Parabéns pelos 9 anos de blog, e que ele tenha ainda muitos e muitos anos de vida.

    1 de junho, 2017
  • Tamo junto, viu? Também ando desanimada… Mas não desiste não, vamos nessa!

    1 de junho, 2017
  • Um ótimo texto, com grande reflexão.
    Apenas acho que deve continuar fazendo o que sempre fez, essa corrida atrás de likes, seguidores que no fundo não vale de nada. Apenas ilusões. Mantenho o meu bem lento, escrevo quanto tenho tempo, mas escrevo também por gostar da coisa, e sempre acaba ajudando alguém que realmente precisa de uma informação e me encontra no Google, não de alguém que viu uma bela foto no feed para curtir. Viajo para escrever (de novo, qnd tenho tempo), não escrevo para viajar, enfim… não para não! Mídia social é loucura, somos viajantes. 🙂

    Parabéns pelos 8 anos!! Happy anniversary!!

    1 de junho, 2017
  • Marcie, acho que quase todo blogueiro vai se identificar. Passei com uma crise dessas nos 8 anos do Viaggiando também e de novo quando ele completou 9. Aí chegou 2017 e eu pensei: é questão de honra chegar aos 10! =)

    A falta de interação, a sensação de estar falando para as paredes, é o que mais me incomoda. Mas aí a gente publica um texto como esse, as pessoas aparecem e a gente vê que sim, ainda tem gente lendo, só não comentam mais. hehe

    Tenho que certeza que os interessados em NY estão sempre aqui, mesmo que caladinhos. Se escrever ainda te dá prazer, continue! O jeito é ignorar o que acontece do lado de fora.

    Beijos e parabéns!

    1 de junho, 2017
  • #coisasdavida
    mas estamos aí, juntas! ❤️
    Feliz aniversário, abrindoobico!

    1 de junho, 2017
  • Parabéns pelo niver! Marcie, qq relaçao tem DR, n tem jeito. Mas vc gosta de escrever e o faz mto bem, adora compartilhar suas descobertas. Entao, vai fundo! Esquece os contras e foca nos prós! Bjssss

    1 de junho, 2017
  • Ótimo texto, e reflexão fundamental sobre os critérios que definem “sucesso” atualmente. A crise é plenamente justificável.

    Eu prefiro medir pela sua satisfação pessoal em compartilhar tanto talento – em forma e conteúdo. Então, Marcie querida, que sua relação seja longa… Feliz 8 anos! 🙂

    1 de junho, 2017
  • Feliz blogversario, Ma!! Amiga, nao desanime!!! A monetização dos blogs e o nascimentos dos blogueiros celebridades é algo forte dos tempos atuais, mas acho que estes já não são blogs propriamente ditos, são uma categoria diferente do tantos de nós fazemos. Não deixe de escrever por isto! Ainda tem pessoas que mandam cartões postais e cartas, por que não podemos blogar à moda antiga ? O Abrindo o Bico é um lindo registro de Nyc, do seu olhar sobre a cidade e, mesmo que hoje possa parecer que há poucos leitores para muita luta, amanhã será história pura…

    1 de junho, 2017
  • Marcie,
    Feliz blogversário! Lindo texto!Espero que você não pare de escrever, mas entendo o desânimo. Entretanto, como já falaram, se concentra no melhor e continua!
    Bjs

    1 de junho, 2017
  • Feliz aniversário, blog!! E parabéns, Marcie, por manter este blog por tantos anos com tanta qualidade. Eu ainda não fui conheço NYC (acredite!! Mais de 50 países viajados e inúmeras vezes no EUA, e nunca pisei aí), mas este blog será, com certeza, uma das bases de pesquisa do que ver, onde ir e o que fazer na cidade. Qualidade a gente vê aqui. Super beijo!

    1 de junho, 2017
  • Parabéns pelo blogversário!!!! Um grande viva ao Abrindoo Bico!! <3 <3

    E de presente um ótimo texto pra gente refletir… Eu estive em crise existencial bloguística por uns 2-3 anos, escrevendo o mínimo possível, desanimada mesmo (e sem tempo, pra variar). Mas descobri este ano, rearrumando umas fotos, que sinto falta de escrever for fun, e principalmente de logar minhas viagens, reais e na maionese, no blog. E decidi recomeçar a escrever pra mim, pra minha saúde mental. Sem esperar muito retorno e sem esperar que vá rolar muita conversa – como vc mesma falou, a conversa migrou pra outras plataformas, o que é bom e é ruim, mas é o que é. Então deixo lá no meu espaço depositado meu pensamento, não nos sites do tio Zucka. Tenho me sentido melhor, tem sido uma ótima terapia. 🙂

    Tudo isso só pra dizer que crises rolam, mas não desanime. Seu blog é muito bacana, histórico e cheio de ótimas dicas e posts para contar. Principalmente: é seu. O conteúdo está sob seu controle, não de um fulano no vale do Silício.

    (Eu ainda leio seu blog (e alguns outros…) no RSS feed reader, que é pra confessar minha #velhice mais ainda hahahahaha!! Que acho que ninguém mais usa.)

    Que venham mais bicadas pela frente!! 🙂 🙂

    1 de junho, 2017
  • Sim! Blogar pelo prazer de escrever sempre será para mim mil vezes mais importante que qualquer métrica. Nao me importo da caixa de comentários ter migrado para as redes sociais; na vdd, gosto bastante até! Keep walking e feliz blogversário! ✨

    1 de junho, 2017
  • Feliz blogversário Marcie!!!!
    Não desanima, a vida sempre foi de altos e baixos, não seria diferente com o blog. Ele tem vida!!! E a vida dele é você amiga!!! Estaremos sempre ao teu lado!

    1 de junho, 2017
  • Eu adoro acompanhar por aqui o conteúdo do seu blog. Não gosto das redes sociais para esses temas. Só acompanho lá quando não encontro os blogs. Feliz aniversário para o blog. Parabéns.

    1 de junho, 2017
  • Adorei essa ideia de escrever uma carta para o blog, vou tentar lembrar disso em dezembro.
    Eu te entendo, Marcie! O blog não é mais como antigamente, aquele espacinho de convívio, era tão bom!
    Criei o viajoteca, com os amigos, para entrar na nova onda e deixei o mikix para o que eu quero… mas sinto falta dos comentários e do esqueminha.
    Confesso que saber dos números, me deu um certo receio, e por isso deixei abandonei o mikix… agora estou tentando voltar e me readaptar. As vezes reclamo, mas não consigo viver sem …

    1 de junho, 2017
  • Marcie, eu me faço essas mesmas perguntas todos os dias. Por que escrever um blog — apurar, checar, procurar oferecer o máximo de informações úteis, caprichar no texto, nas fotos — quando a interação é tão rara e quando a gente parece estar falando no meio de uma balbúrdia (sério que são mesmo 760.000??) em que ninguém parece escutar ninguém…

    Na outra ponta, tem o chamego pela minha Fragatinha, o prazer de ter o meu veículo de comunicação, onde eu pauto, apuro, edito, copidesco, reviso, “diagramo”, fotografo, posto – e até vou lá fora morder o cachorro pra produzir a manchete, como dizia aquele personagem do filme de Billy Wilder… Fazer jornalismo por prazer, taí um luxo que só o blogar oferece.

    E, além do mais, onde eu iria conhecer as pessoas bacanas que encontrei na blogosfera, assim tipo você.

    Parabéns pra o bloguito.

    Bjo

    2 de junho, 2017
  • Keep writing 🙂
    Faça o que vai te fazer feliz, Marcie linda!
    Os tempos são outros, tudo agora tá tão efêmero…. já o conteúdo e qualidade do seu blog é sempre presente! Aguenta firme e feliz blogversário!!!!

    2 de junho, 2017
  • Oiiii… vim dar meu pitaco porque super me identifico com estas crises! Meu blog tem 5anos e nos últimos dois anos teve uma queda de uma média de 80 comentários por post, para 5,6, no máximo 20! De fato a interação caiu absurdamente! Como vc bem disse, os leitores migraram para as reces sociais, as visualizações até continuam boas, mas é um pouco desanimador! Em contrapartida eu também deixei de me dedicar tanto, escrevo bem menos do que antes, devido a vários fatores da vida cotidiana que me absorvem!
    Mas o blog é um filho, um filho que amo imensamente, que me faz companhia em muitos momentos, que me lembra de tudo de bom que vi e aprendi nos últimos anos! É um registro de uma parte singular da minha vida, que além de auxiliar as pessoas, eu espero deixar para as minhas filhas, para os meus netos lerem sobre mim rsrs
    Tomara que ele sobreviva de alguma forma as mudanças tecnológicas que virão, para que os meus netos possam ler e pensar, “cara, minha avó viajou muito” rsrs
    Enfim, todos nós temos crises, as vezes um post é quase um parto, às vezes sai em um dia! Eu não sei até quando vou conseguir alimentar este filho, mas espero ter energia para não deixa-lo tao cedo! Desculpe tomar seu espaço para fazer também meu desabafo! Abraço grande, e vamos em frente!

    2 de junho, 2017
  • Há e claro, super parabéns pelo aniversário!!!

    2 de junho, 2017
  • Duas coisas:

    – Feliz aniversário! (Atrasadinho, ontem só consegui salvar o post para ler quando desse. Deu hoje.)

    – Entendo MUITO a crise. Muito, muito, muito. Faça o que o seu coração mandar.

    ___________________o___________________

    2 de junho, 2017
      • Precisando de ajuda para decifrar o que ele diz ou para ponderar sobre as palavras, é só avisar! 😉

        5 de junho, 2017
  • Querida,
    De alguma forma foi muito bom ler o seu Post + os comentários de outros blogueiros que eu gosto. Me senti menos só! Entendo bem o que vc está passando, faz mais de um ano que estou nessa tb! Acho que vc deveria criar um grupo de reflexões, um grupo de apoio para nos motivarmos. Tô dentro!
    Feliz blogversario! Cada ano que passa é uma vitória, sabemos o quanto é difícil! Não desista!
    Bj grande,

    2 de junho, 2017
  • Ô minha querida! Acho que esse post de blogversário deu origem a uma terapia de grupo. Sinta-se completamente entendida. No último ano andei caducando também… Preguiça ou incapacidade de “viver” em todas as redes sociais. Meu país desmilinguindo e eu falando de viagem? Mas sempre que penso em “fechar” o blog me lembro que foi através dele e por causa dele que conheci pessoas queridas, e uma delas foi você. E acho que ganhei muito mais do que perdi quando penso em quantas coisas deixei de fazer para sentar e produzir um post. Também estou em crise. Mas ainda tenho uma relação de dependência do meu blog para bancar uma separação radical. Também acredito em sair fortalecida.
    Parabéns por esses 8 anos. Só entende quem namora! E sinceramente, espero estar aqui daqui a mais 8.
    Beijo bem grande, cheio de carinho.

    2 de junho, 2017
  • PA-RA-BÉNS!!! Ano passado, no IIIEEBB o pessoal estava falando que o futuro é video… tenho um account no Snapchat mas nem consigo usar, pois não me identifico com o meio… acho que é isso mesmo, se você gosta de escrever, tem que escrever para a pequeníssima percentual de gente que curte um blog bem escrito e se identifica com o feeling anticontemporaneo e antitrend da relação com blogs. E quem sabe uns Google Ads não pagam as contas? Força no caminho!

    2 de junho, 2017
  • Querida amiga, parabéns por vc manter seu blog . É uma delicia ler cada post. Em muitos comentei e vou continuar assim . E além do mais : -“Você não é louca de desistir”.

    3 de junho, 2017
  • Buongiorno! Mandei minha consultoria por email 🙂

    3 de junho, 2017
  • Parabens pelo seu blog. Apesar de meu blog ser pequeno tambem compartilho desses sentimentos e reflexoes mas diria pra voce continuar. Seria interessante se conseguissemos criar uma maneira de lermos os posts de blogs amigos pois acabamos lendo na hora de planejar uma viagem e no mais so curtimos Instagram e Facebook. Beijocas, seu blog e muito legal.

    3 de junho, 2017
  • Só consegui chegar, por aqui, agora. Compartilho do momento contigo, acho que o universo dos blogs tem se alterado muitíssimo nos últimos tempos e de uma forma que não me seduz, inclusive. Considero que blogar, por prazer, está se transformando num voo solo. Por outro lado, há tantos leitores ávidos por informações e inspiração, que acredito haver muito espaço para todos os formatos. Agora, prazer é algo muito intimo. Eu, se puder dar pitaco (já estou aqui abrindo o bico, como sempre), só posso desejar que sigas, pois a busca por informações sobre atividades em NY não se esgotará, ainda que sejam leitores silenciosos. Sentirei muita falta desse espaço laranja se descontinuares o AoB. BjO!

    9 de junho, 2017
  • Marcie! Que post!!!
    Juro. Eu poderia tê-lo escrito ipsis literis, sem tirar nem por. Vivo a mesma angústia sua e ando numa das fases menos inspiradoras pelas quais já passei.
    Preciso muito internalizar isso de focar no “prazer de fazer e na consciência de estar fazendo bem feito”, que, afinal, sempre foram o meu norte. Mas a convivência com esse “mundo mau”, com “os pseudo-blogs de cópi-pêisti”, desanima demais.
    Enfim… me solidarizo com você. E espero que, juntos, a gente supere essa má fase.

    16 de junho, 2017
  • Queridona, assim como todos os que aqui deixaram palavras antes de mim, eu também me solidarizo e acima de tudo me identifico demais com a situação. Eu que nem tenho tanto tempo de estrada assim, eu que descobri nas letras de pessoas queridas como você e tantos outros aqui em cima da caixa de comentários que escrever era um prazer, eu tenho pensado seriamente em parar. Mas o mais legal de seu texto foi a reflexão conjunta que se criou aqui, quase uma terapia mesmo. Muito obrigada por isso! Talvez seja, de uma forma discreta e elegante, um sinal para que você não abandone ainda esse espaço tão querido por todos nós <3
    Vida longa ao seu blog e um beijo enorme.

    16 de junho, 2017

Leave A Comment