snow
O abominável efeito da neve.
New York 4 years atrás 9 comentários

Não há nada mais lindo do que um white Christmas, não é mesmo? Mesmo quando a neve não cai exatamente no Christmas, mas no dia seguinte. Foi o que aconteceu aqui em New York e foi o que todo mundo viu na televisão e nos jornais do mundo inteiro.

Eu vi da janela de casa. Domingo, meio da manhã, a coisa começou. Lindo!! Floquinhos, depois flocos, depois flocões… e a coisa não parou até segunda de manhã. E a cidade amanheceu linda! Branquinha que nem algodão doce (ainda existe algodão doce?!).

Bom, esse é o lado bonito da coisa. Mas só que também tem o outro: o abominável efeito da neve. Alguns milhares de voos cancelados. Trens e ônibus soterrados. Metrô interrompido. Gente dormindo em aeroportos, estações de trem, ônibus, metrô ou qualquer canto que encontrasse. A cidade de pernas pro ar. Corrida aos supermercados, como se o país tivesse declarado alguma guerra.

Pior ainda, como ouvi um turista dizer: as lojas fechadas! Cidadãos que vieram que longe (com o cartão de crédito tinindo no bolso) sem poder consumir! Uma tragédia! E as lojas obviamente sem poder faturar. E o município sem poder arrecadar. E por aí afora…

Um outro efeito da neve é dar a chance aos administradores de mostrar quem realmente são. Três exemplos. O primeiro, o prefeito de New York. Tudo o que ele fez foi dizer que a coisa estava sob controle. Eu (+ a população em geral) continuo não vendo isso. Montanhas de neve ainda cobrem a cidade. E os serviços públicos ainda não voltaram ao ritmo normal. O segundo exemplo (comportamento exatamente oposto) é o prefeito de Newark, a cidade que possui a segunda ou terceira maior concentração de brasileiros: o homem pegou sua bela pá e foi pro meio da rua remover neve. Não sei se resolveu, mas que deu um belo exemplo, isso deu. O terceiro, lamentável: o governador de New Jersey, um dos estados mais castigados pela tempestade: pegou um aviãozinnho e foi pra Disneyworld…

E o pior de tudo é que o inverno mal começou…