klimt.adele-bloch-bauer
Vuillard, Klimt e o calor.
Arte 3 years atrás 2 comentários

Como sempre acontece, há dezenas de exposições em New York. Nenhuma na categoria “mega”, é verdade, mas boas o suficiente para rodar museus e galerias alguns dias seguidos.

Mas como a temperatura não está lá para caminhadas, pelo menos para quem condivide minha ojeriza a calor, separei duas mostras que recomendo de olhos fechados (se bem que, uma vez no museu, é melhor abri-los).

A primeira é A Painter and His Muses, no Jewish Museum, que reúne mais de quatro décadas de trabalhos de Édouard Vuillard. Pertencente ao grupo Nabis, do também ma-ra-vi-lho-so Bonnard, Vuillard se abeberou (abeberar é bonito) no post-impressionista Gauguin. Além dos quadros mais intimistas, que retraram quase sempre familiares e conhecidos do pintor, a exposição inclui também obras de sua última fase, mais decorativa e, talvez por isso mesmo, menos apreciada.

E já que você vai estar em uptown, aproveite para visitar a Neue Galelerie, que está comemorando os 150 anos de Gustav Klimt com uma mostra pequena mas consistente. Quadros, desenhos, posters e fotografias, a exposição tem de tudo um pouco. Sem falar da obra-prima, da qual todo mundo já deve ter visto uma cópia, que é o retrato da socialite Adele Bloch-Bauer.

Se você só tem tempo ou disposição para uma ou duas mostras, ficam aí minhas sugestões. Mas alternativa é o que não falta. New York tem sempre algo novo under the sun. O problema é que também tem o sun… :shock: