Sushi

Japonês offline.

O restaurante japonês Kyo Ya, que está completando cinco anos, não tem website e não pode ser reservado pelo OpenTable. Mas não é só: mesmo no mundo não-virtual, ele é complicado de achar. Primeiro de tudo, porque fica escondido numa espécie de basement. E segundo, porque não tem placa na porta. OK, tem uma placa, mas que diz apenas: Open.

Agora, se você conseguir encontrá-lo, vai-se dar muito bem. Primeiro (acho que já usei “primeiro” há pouco) porque é bonito. Segundo (acho que também já usei “segundo” há pouco) porque é bom. Estou, é claro, vendendo o peixe como eu comprei.  Mesmo porque, não sei se vocês sabem, eu odeio peixe. Mas nem por isso deixo de recomendar o local, que só tem arrancado elogios das colunas especializadas.

Todo de madeira, staff simpaticíssimo, respeitador das estações do ano (coisa rara em Manhattan) e com um cardápio tão repleto de iguarias que fica difícil escolher. É o que dizem os experts do ramo. Se eu gostasse de japonês, quer dizer, de restaurante japonês, iria correndo. E ia ficar muito braba se não encontrasse…

Se você está a fim tentar, aqui vai o endereço: 94 East Seventh Street. Boa sorte. E bom apetite! 😉

Compartilhar com:
Comentários
  • Que que significa “respeitador das estações do ano”?

    12 de abril, 2012
      • Ah, bom! Achei que os japas colocassem mesas na rua no inverno! =)

        12 de abril, 2012
      • (Me confundi. Corrijo.)

        Achei que os outros (os que não respeitam as estações do ano) colocassem mesas na rua no inverno.

        12 de abril, 2012
        • Hahahaha…. Boa Gabriel… eu também sou “respeitador das estações do ano”. Se está frio, eu coloco um casaco. Se está calor, eu vou à praia. E pronto.

          12 de abril, 2012
  • Gabe, fiquei com a mesma pergunta na cabeça… Acho que usa produtos da estação e respeitam os momentos de desova dos peixes. Será?

    12 de abril, 2012

Deixe um comentário