Trancoso. Foto Mariana.
Blogagem Coletiva – Umas tanto, outras nada. Mariana.
Contribuições 3 anos atrás 20 comentários

Semanas atrás, numa tweeting conversation entre a Cláudia, Natalie, Carina, Patricia, Carmem e eu, surgiu a ideia de listar os lugares que cada uma considerava “viu-tá-visto”. Aí a conversa evoluiu e dedidiram fazer também uma segunda lista – com cidades ou países para onde voltariam sempre. Como a idéia parecia boa, uma comentou aqui, outra comentou ali… no fim,  a notícia se espalhou e conquistou dezenas de adeptos. Diante disso, decidiu-se fazer uma blogagem coletiva.

Com a palavra, a Mariana (Merel).

Primeiramente, agradeço à Marcie pelo espaço e gentileza e parabenizo os trips que inventaram essa brincadeira tão legal, mas tão legal, que aos 45 do 2º tempo fiquei morrendo de vontade e resolvi participar também.
Aí vão minhas eleitas! E as não-eleitas, as well.

REPETECOS

 

Minas Gerais – Vale um estado? Minas me dá vontade de visitar todo fim de semana. Quando pequena ia sempre a São Lourenço, e ano passado estive pela primeira vez em Belo Horizonte. Dois dias não foram o suficiente para curtir o tanto que eu gostaria da capital. Adorei conhecer o Mercado Central, com todas as suas gostosuras; ficar até amanhecer na pista d’A Obra, dançando clássicos dos anos 80; passar o dia naquela lindeza que é o Inhotim… e descobrir que em Minas existem muito mais tipos de biscoito de polvilho do que eu jamais poderia supor. O Inhotim por si só já seria razão para retornar muitas vezes, mas quero voltar para conhecer Tiradentes. E tenho um dia que ir ainda a Mariana (vaidades…) e à Serra da Canastra.

 

New York by Merel.

Nova York – Eu queria gostar menos dessa cidade, eu juro que eu queria, mas é mais forte do que eu. Não é meu “tipo” de lugar pra turistar não, mas Nova York me dobra, me dá uma rasteira que só ela. Porque tem muita coisa pra fazer, e você nunca sai de lá tendo feito tudo o que gostaria. E, ainda por cima, consegue ser bonita a danadinha. É uma cidade grande e bonita. Covardia.

 

Paraty. Foto Mariana.

Paraty – Pousadinha, mar, jeito de interior e cachaça. Precisa de mais alguma coisa? Fui a Paraty duas vezes, iria ainda muitas outras e faria de novo tudo o que já fiz. Acho tão bonitinha aquela cidade que tenho vontade de abrir bem os braços e tentar ver se ela cabe dentro. Gosto do jeito relaxado, um lugar de mar que não tem desfile de moda. Que se conserve assim.

 

Paris – Eu não queria conhecer Paris. Não conseguia entender o que todo mundo via naquela cidade. Que clichê! Romance, Torre Eiffel, macarrons — tédio! Mas eu fui pra Europa, e o roteiro do mochilão acabou me conduzindo pra lá, por simples conveniências de itinerário e hospedagem grátis. Logo na chegada, num entardecer de outono, vi o Sena e todos aqueles tons de azul-petróleo… e chorei. Ponto pra Paris. Preciso voltar porque não comi macarrons. Não só por isso, claro. Pelos croissants também.

 

Bahia – Vale um estado, de novo? Posso repetir tudo que falei de Minas, colocando um pouquinho de dendê. A Bahia me parece inesgotável e as duas vezes em que estive lá senti uma felicidade tão grande que me pego aqui rindo, só de relembrar. Acho que o único outro lugar que me fez chorar quando cheguei, além do Sena, foi o Quadrado.

 

 

UMA VEZ E TÁ DE BOM TAMANHO

 

Cruzeiro – Tá, cruzeiro não é lugar. Se bem que, no fundo, meio que é. Enfim. Fazer cruzeiro mais de uma vez acho que só com um bom motivo, como por exemplo o Roberto Carlos no Emoções em Alto Mar. (Estou brincando, gente. Quer dizer, talvez não esteja.)

 

Bariloche – Para quem não é aficionado por esportes na neve, uma experiência desse gênero já está mais do que suficiente, né? Fui na idade certa, com 7 anos, e me diverti muito na viagem. Mas sei que hoje em dia não me encantaria tanto quanto me encantei lá atrás.

 

Amsterdã – Não me levem a mal, eu adorei Amsterdã. Mesmo. Mas não acho que seja uma cidade que me peça para revisitá-la. A viagem coube direitinho dentro dos dias que dediquei a ela, e na verdade eu acho que me diverti tanto que talvez seja melhor guardar as memórias como elas estão.

 

Estocolmo – A cidade é linda e era um grande sonho conhecê-la. Mas achei a atmosfera pouco acolhedora e, sei lá, as cidades para mim são as suas pessoas também. Não posso dizer que me decepcionei ou não gostei da visita, mas gosto de me sentir um pouco mais bem-vinda onde vou, e isso não cabe aos prédios, aos barquinhos e nem ao smörgåsbord.

 

Participam dessa Blogagem Coletiva:

Abrindo o Bico

Agora Vai Mesmo

Aprendiz de Viajante

Área de Jogos da Dri

Big Trip

Blog da Nhatinha

Boa Viagem

Caderninho da Tia Helô

Colagem

Cristomasi

Croissant-Land

De uns tempos pra cá

De volta outra vez

Dicas e Roteiros de Viagens

Dividindo a Bagagem

Donde Ando? Por aí.

Dri Everywhere

Edu Luz

Filigrana

Flashes por Si

Guardando Memórias

Inquietos Blog

JB Travel

Jr Viajando

Liliane Ferrari

Ladyrasta

Mi Blogito

Mala de Rodinhas e Necessaire

Mauoscar

Mikix 

Olhando o Mundo

O que eu fiz nas Férias

Pela Estrada Afora

Pelo Mundo

Psiulândia

Rezinha Por aí

Rosmarino e Outros Temperos

Sair do Brasil

Sambalelê

Senzatia

Sunday Cooks

Turomaquia 

Uma malla pelo mundo

Uno en cada lugar

Viagem pelo Mundo

Viaggiando

Viajar e Pensar

Viagem e Viagens