A New York da Andréa Nichols.

Pro JFK você voou. E de lá PRA CASA, como é que você vai: taxi, limo, shuttle ou metrô?
Taxi sempre. Já tomei shuttle e metrô (MUITO mais baratos), mas é muita canseira. Chegando de uma viagem de avião, prefiro tomar um taxi e chegar logo em casa.

OK, você chegou EM CASA, desfez as malas, e já está na rua: qual é a primeira coisa que você faz?
Uma soneca, antes de mais nada, hehe. Mas quando eu vinha a Nova York como turista, nem desfazia as malas. Largava tudo no hotel e ia pra rua. Nova York te chama pra rua.

Deu fome. Você entra em qualquer lugar ou tem um ou mais restaurantes favoritos?
Eu sou vegana. Nova York é um paraíso pra veganos e vegetarianos. Meus favoritos são: Candle 79, Blossom, Peacefood Cade, Sacred Chow, e no Brooklyn: V Spot e Food Swings. Mas além dos restaurantes especializados, tem sempre opção veggie em restaurantes onívoros. E como disse a Lucia Malla aqui, os restaurantes e lanchonetes típicos de outros países são a melhor pedida. Sendo vegano ou onívoro, eu recomendo o mesmo que ela: vá aos italianos, marroquinos, coreanos, etíopes, tailandeses, japoneses… Nova York abriga a culinária do mundo inteiro e essa é uma das melhores características da cidade.

Além do roteiro de compras, de que outras maneiras você vive a cidade? Broadway, museus, passeios, cinemas?
Eu adoro simplesmente andar pela cidade. Nunca vim pra cá pra fazer compras, quando era turista. Sempre preferi ver as pessoas, os lugares, caminhar pelo Central Park, pelas avenidas, livrarias, Ponte do Brooklyn, museus. Meu museu favorito é o Moma. Tem sempre novidades e é uma visita inesquecível.

Qual é a área da cidade que você mais gosta e por quê?
Difícil, hein… Sou apaixonada pelo Harlem, por Chinatown, Upper West Side, onde eu moro, todo o Central Park e a área da Washington Square. Mas aí tem  também o Soho, o Village… E eu AMO o Brooklyn de paixão. Não dá pra escolher. É impossível pra mim. Cada cantinho dessa cidade tem seu encanto particular.

Outlet é out ou ainda é in? Qual?
Pra mim, outlet é e sempre foi totalmente out. Quem quiser comprar roupas, devia ir a brechós e flea markets. Consumir Nova York é respirar a cidade e absorver as cores, os cheiros, os sotaques, os sabores, a música…

Que conselho você daria para um brasileiro que ainda não conhece New York (se é que existe algum!).
Há vários livros com dicas de passeios a pé pela cidade, como o “City Walks: New York”, por exemplo. Há também passeios turísticos gratuitos a pé. Compre um mapa e conheça a história e a beleza do coração do mundo bem de pertinho e de um jeito que nem todo mundo conhece. Não tenha medo de andar por lugares que não são comuns a turistas. Essa é a melhor maneira de conhecer a cidade. E não deixe de ir a um Jazz Club. Não há (quase) nada mais novaiorquino que isso. Minha dica é o Smalls.

Ao voltar pra casa, o que você sente que está levando de NY? Além do excesso de peso, é claro.
Eu carrego Nova York comigo onde quer que eu vá. Sou apaixonada por essa cidade. Adoro viajar pelo mundo, mas nada se compara à sensação que eu tenho quando o avião está aterrissando no JFK e eu sei que estou voltando pra casa. 🙂

Compartilhar com:
Comentários
  • Que delicia!! Adorei participar, Marcie! Obrigada pela oportunidade de dar minhas dicas de NY. 🙂 Beijocas.

    9 de fevereiro, 2011
    • Eu que agradeço, querida! 😉

      9 de fevereiro, 2011
  • Gracinha de entrevista a da Andréa! E ela disse uma frase que eu sempre defendi, verdadeiríssima: Nova York te chama pra rua. Fato.

    9 de fevereiro, 2011
  • Adorei! A Andréa e suas vegan cool tips! Amo!

    9 de fevereiro, 2011
  • Pronto! Agora a série “A sua NY” já tem dicas de comidinhas para todas as correntes e gostos! 😉 Òtimo!

    13 de fevereiro, 2011

Deixe um Comentário